INTRODUÇÃO AO DIMENSIONAMENTO DE FUNDAÇÃO COM USO DO CPT
(Cone Penetration Test)


O presente trabalho tem objetivo principal de apresentar alguns conceitos básicos de CPT, um breve histórico dos ensaios de cone e orientações básicas para o dimensionamento de fundações.


O trabalho foi organizado através de tradução e compilação de diversos artigos,citados na bibliografia.

É importante salientar, portanto, uma característica fundamental do ensaio, a de que desde o começo haviam diferentes objetivos quanto à sua utilização: - obtenção de parâmetros geotécnicos,(densidade, angulo de atrito interno e coesão) - correlação direta com o comportamento de estacas ( o cone representa a miniatura de uma estaca ) e um terceiro, - a classificação e estratigrafia dos solos incorporou-se aos dois primeiros, a partir sobretudo do trabalho clássico de Begemann ( 1965).


Posteriormente houve o desenvolvimento de piezocones (CPTU), que nada mais são do que cones com sensores eletro-eletrônicos para medir também a poro-pressão.

1 - HISTÓRICO


O ensaio de cone conhecido como cone holandês, ou também chamado de ensaio de penetração estática, foi criado na década de 30, (cone mecânico) no laboratório de Mecânica dos Solos de Delft, na Holanda. Dois equipamentos foram desenvolvidos: o primeiro (Barentsen, 1936) com a finalidade de obter dados sobre a consistência dos depósitos aluviais existente na parte oeste da Holanda, para estudos de implantação de estradas; o segundo (Laboratory of soil Machanics, Delft, 1936) tinha o objetivo de obter dados para o projeto de fundação em estaca, mais especificadamente dados sobre camadas arenosas - subjacentes aos depósitos aluviais mencionadas anteriormente, onde se assentavam as estacas das construções Holandesas. (Caso dos nossos solos litorâneos).